Livros-Jogos_Aventuras-Prontas_Thumb

Olá roladores de dados, que gostam de brincar consigo mesmos =)

Vocês sabem o que é um livro-jogo?

Bem… É um livro que é um jogo… Não… Pera… Brincadeira, não vão embora.

Roladores, livro-jogo é um tipo de obra literária onde o leitor, não vai acompanhar passivamente a leitura… como assim?

O livro proporciona ao leitor a possibilidade de escolher as ações tomadas, em sua maioria, pelo protagonista.  Eu digo “em sua maioria”, pois por vezes podemos escolher ações de outros personagens da trama, que não o principal e até mesmo escolha de acontecimentos e situações, mas isso é mais raro.

Bons livros-jogos, possuem várias possibilidades de escolhas, do começo ao fim, com consequências sérias as decisões do leitor, bem como, múltiplos finais, mas se você já jogou bastante desses danadinhos sabe que boa parte das escolhas não faz um impacto grande na história, mas caso ele seja bem escrito você vai levar cada escolha com seriedade, pois nunca saberá quando uma escolha é crucial ou não.

Surgimento

Muito difícil precisar para os senhores quando essa modalidade surgiu, alguns dizem que em contos infantis onde certas situações abriam possibilidades, mas outras pessoas afirmam que tais obras, são meras inspirações para o livro jogo. Mas o certo é que essa modalidade se popularizou com as obras do “Escolha sua Própria Aventura”, e por muito tempo os livros jogos eram chamados de Livros de Escolha sua Própria Aventura, como uma marca que vira sinônimo de produto, estilo Band-Aid (curativos adesivos) e Danone (Iogurte).

Essa série de livros foi lançado primeiramente nos EUA pela Bantam Books e fora trago à estas terras tupiniquins pela Editora Ediouro. E eles lançaram uma cacetada de livros-jogos para crianças, as escolhas vinham no final de cada capítulo e cada escolha vinha com o número da página que você deve ir se tomar aquela decisão. Você pode tomar a decisão certa e ter um final feliz, pode se perder dentro da história e ter um final insatisfatório ou pode até morrer se tomar a decisão errada no momento errado.

O livro jogo e o RPG

Após o lançamento do jogo de RPG Dungeons & Dragons, a coisa começou a tomar outra forma, antes do D&D os livros jogos, eram mais literários, não estou dizendo que eles melhoraram ou piraram, apenas afirmo que mudaram, bastante…

Anteriormente, os livros eram voltados principalmente para crianças, haviam menos escolhas a serem tomadas pelo leitor, e eram muito mais light, tendo e vista seu principal público alvo, hoje em dia tem livro jogo que parece Dark Souls de tão difícil.

house-of-hell

Como House of Hell, que eu simplesmente não sei o final por incompetência, já joguei, parei, voltei a jogar, já xinguei o Steve Jackson, já levantei dúvidas sobre a fidelidade da mãe dele… O cara simplesmente fez um livro pra você se estressar.

Mas quem é esse tal de Steve? Bem, ele e o Ian Livingstone criaram um novo gamebook misturando o conceito RPG. Assim nasceu a série Aventuras Fantásticas (Fighting Fantasy).

Já lançaram best-sellers e venderam mais de 15 milhões de cópias. A principal diferença entre esta série e Escolha sua Aventura é que na série Aventuras Fantásticas o leitor anotava as características do personagem em tabelas, como no jogo de RPG, e também utilizava dados pra decidir as lutas e testes de habilidades, entre outras coisas.

Recomendações

Aventuras-Fantasticas

No Brasil a Jambô traduz a fighting fantasy e tem vários exemplares na loja deles (NERDZ). Vou recomendar apenas a que eu joguei que é Guerreiro da Estrada, uma aventura estilo Mad Max, muito boa, mesmo… Aproveito para tecer um comentário, a maioria esmagadora de fighting fantasy é de aventuras medievais fantásticas, mas há algumas que fogem essa regra, a própria jambo nos trouxe o já citado Guerreiro das Estradas, bem como Encontro Marcado com o M.E.D.O. que é um jogo de super-herói e A Nave Espacial Traveller, acho que já deu pra sacar do que essa trata, né?

Agora, se você tiver com o inglês razoável para bom recomendo os livro-jogos Rogue’s Choice e Wizard’s choice, ambos jogos mobile, ele fica entre um estilo e outro… Não há ficha, mas há aperfeiçoamento do personagem, não há rolagem de dados, mas suas escolhas durante o combate são essenciais, trazendo uma grande imersão para a trama.

Rogue's ChoiceRogue’s Choice é completamente de graça, pelo menos até agora, pois os capítulos ainda estão sendo lançados. Você assume o papel de um ladino que não fala seu nome verdadeiro, que tem uma irmã capturada por um nobre e tem que juntar grana mensalmente para que não façam mal a ela.

 

 

Wizard’s ChoiceWizard’s Choice metade dele é de graça, mas para prosseguir vai ter que botar a mão na carteira, mas o preço é razoável e se você jogou metade do livro nem vai questionar pagar para prosseguir… Nesse você assume o papel de um mago que só chamam ele de mago, não falam o nome dele de jeito nenhum, e ele começa apenas como um aventureiro que quer ganhar dinheiro caçando monstros.

 

Sozinho Contra as Chamas

Ambas as obras tem uma influencia forte de Lovecraft, onde em cada uma delas você acaba se deparando com um culto e o que era uma pequena aventura chega a proporções absurdas.

Por fim, gostaria de recomendar também Sozinho Contra as Chamas um livro-jogo de chamado de Cthulhu (a New Order chamou de aventura solo, mas é um livro jogo por definição).  Está de graça no site da New Order, é um jogo introdutório, você não precisa estar familiarizado com Chamado de Cthulhu RPG, e sinceramente, é muito legal as possibilidades que o game te dá… a primeira vez que eu joguei, meu personagem conseguiu “vencer” mas não entendeu nada do que aconteceu… jogando de novo, mas com um personagem bem diferente, acabei descobrindo bem mais, mas acabei virando churrasco…

Pois é galera, qual o livro-jogo que vocês mais gostaram? Já chegaram a jogar algum da Escolha sua Própria Aventura? Já zeraram a House of Hell? Deixem aí nos comentários…

Huge Discounts on your Favorite RPGs @ DriveThruRPG.com

mm

Classe/Nível: Escritor de Artigos 4°, Tradutor 3°, Zinner 1°.